Fontes de Antiguidade Oriental

Caro Vistante, seja Bem Vindo!

O objetivo dessa página é fornecer uma relação de fontes e fragmentos textuais sobre Antiguidade Oriental - Egito, Mesopotâmia, Israel, Pérsia, Índia e China - para estudantes e pesquisadores. Nossa inspiração veio do trabalho pioneiro de Paul Halsall, o Internet Sourcebooks Project, da Universidade Fordham. Muitos devem conhecer esse amplo e generoso conjunto de páginas, que auxilia bastante os estudantes desprovidos de recursos.
Daí veio a ideia: e o que temos a oferecer em português? De fato, uma breve análise do quadro historiográfico brasileiro nos mostra que ainda estamos longe de poder realizar uma empreitada como a do Prof. Halsall. Já temos uma produção acadêmica ativa em termos de Antiguidade Oriental e Clássica, feita por excelentes especialistas. No entanto, quase toda ela exige o domínio de línguas estrangeiras, por uma carência sintomática de fontes. Assim, nos dispusemos a realizar uma coleção de fontes disponíveis, em português, na internet - acompanhada de uma sucinta relação bibliográfica, em português, de fontes e materiais de pesquisa.
Não nos detivemos na produção acadêmica - artigos e ensaios - que conta com uma boa divulgação na rede, e a qual uma breve pesquisa pelos sites de busca pode apresentar. Focamos, tal como no trabalho de Fordham, na apresentação de fontes primárias, principalmente textuais. Links e créditos são apresentados no seguir, no intuito de indicar seus devidos autores.
Agradecemos a todos aqueles que, laboriosamente, empreenderam as traduções ou digitalização das fontes, disponibilizando a todos o seu acesso gratuito. Aguardamos comentários, sugestões e dúvidas, de modo a aprimorar nosso trabalho.

Atenciosamente,
Prof. André
UERJ



FONTES


Egito
Todas as fontes aqui indicadas derivam do trabalho magnífico de tradução de Telo Canhão, publicado na tese "A literatura egípcia no Império Médio: Espelho de uma Civilização" [2010].


Uma seleção de fragmentos relativamente confiáveis da Mitologia Egípcia pode ser visto aqui, no site 'Templo de Apolo'. No Brasil, temos três livros fontes fundamentais para o Egito: 'Escrito para Eternidade', de Emanuel Araújo, 'Escritos do Egito antigo', de Lourdes Bacha, e 'Textos sagrados das pirâmides', de Raul Xavier. A coleção de Araújo é, porém, extensa e notável, constituindo um manual obrigatório para os Egiptólogos.




Sugestões Bibliográficas:
ALDRED, Cyril. O Egipto. Lisboa: Verbo, 1968.
ALDRED, Cyril. Os egípcios. Lisboa: Verbo, 1971.
ARAÚJO, Emanuel. Escrito para a Eternidade: A literatura no Egito Faraônico. Brasília, UNB, 2000.
BACHA, Lourdes. Escritos do antigo Egito. São Paulo: Artium, 1997.
BAINES, John e MALEK, Jaromir. O Mundo Egípcio: Deuses, Templos e Faraós, vol.1 e 2. Madri: Del Prado, 1996.
BAKOS, Margaret. Egiptomania: o Egito no Brasil. São Paulo: Contexto, 2011.
BRISSAUD, J. O Egito dos Faraós. Rio de janeiro: Otto Pierre, 1978.
BUDGE, E. W. A magia egípcia. São Paulo: Madras, 2012.
BUDGE, E. W. A religião egípcia. São Paulo: Pensamento, 1986.
BUDGE, E. W. As idéias dos egípcios sobre a vida futura. São Paulo: Madras, 2012.
BUDGE, E. W. O livro egípcio dos mortos. São Paulo: Pensamento, 1985.
CARDOSO, Ciro. Egito Antigo. São Paulo: Brasiliense, 1989.
CARDOSO, Ciro F. Sete olhares sobre a antiguidade. Brasília: UNB, 1998.
CARDOSO, Ciro F. Antiguidade Oriental: Política e Religião. São Paulo: Contexto, 1998.
CARDOSO, Ciro F. Sociedades do Antigo Oriente Próximo. Rio de Janeiro: Ática, 1986.
CASSON, Lionel. O Egito antigo. Rio de janeiro: José Olimpyo, 1972.
Coleção Biblioteca do Egito. São Paulo: Folio, 2009.
DAVID, Rosalie. Religião e magia no Egito antigo. São Paulo: Difel, 2013.
DOBERSTEIN, Arnoldo. O Egito Antigo. Porto Alegre: Edipucrs, 2010.
GRALHA, Julio. Deuses, múmias e Faraós. Rio de Janeiro: Barroso, 2002.
JACQ, Christian. A sabedoria viva do Egito Antigo. Rio de janeiro: Record, 2012.
JACQ, Christian. As egípcias: retratos de mulheres no Egito faraônico. Rio de janeiro: Record, 2012.
JACQ, Christian. O Egito dos grandes faraós. Rio de janeiro: Record, 2012.
JACQ, Christian. O mundo mágico do Egito antigo. Rio de janeiro: Record, 2012.
JOHNSON, Paul. História ilustrada do Egito Antigo. Rio de Janeiro: Ediouro, 2002.
MASPERO, Gaston & SETE, Kurt. Textos sagrados das pirâmides. Rio de Janeiro: Livros do Mundo inteiro, 1968.
MOKHTAR, Gamal [org.] História geral da África, vol. 2 – África antiga. Rio de janeiro: Ática-UNESCO, 2012.
MONTET, Pierre. O Egito no tempo de Ramsés. São Paulo: Companhia das Letra/Círculo do Livro, 1989.
NOBLECOURT, Catherine. A mulher no tempo dos faraós. São Paulo: Papirus, 2007.
SILIOTTI, Alberto. O Egito. São Paulo: Folio, 2007.
SOLE, Robert. Egito: um olhar amoroso. Rio de janeiro: Ediouro, 2003.
TRAUNECKER, Claude. Deuses do Egito antigo. Brasília: UNB, 1995.



Mesopotâmia
Há uma grande escassez de pesquisadores e fontes mesopotâmicas na literatura brasileira. São poucos os que se dedicam as estudar as antigas civilizações da Suméria, Acádia, Babilônia e Assíria. Uma notável exceção nesse panorama é o rico site de Alvaro Finker, com uma coleção significativa de textos mesopotâmicos traduzidos. Disponível desde 2011, ele continua sendo uma fonte única de textos mesopotâmicos.


Duas versões [de outros sites] para o Épico de Gilgamesh:

O maior tradutor que o Brasil conheceu, no campo dos estudos mesopotâmicos, foi Emanuel Bouzon [1933-2006], que transcreveu e analisou um significativo grupo de obras antigas, como segue na bibliografia.

Sugestões Bibliográficas:
ANEQUIN, Guy. As civilizações do mar vermelho. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979.
Anônimo. A epopéia de Gilgamesh. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
BOTTERO, Jean. A mais bela história de Deus. São Paulo: Difel, 2001.
BOTTERO, Jean. No começo eram os deuses. São Paulo: Civilização Brasileira, 2010.
BOUZON, Emanuel. As leis de Eshnunna. Petrópolis: Vozes, 1981.
BOUZON, Emanuel. Cartas de Hammurabi. Petrópolis: Vozes, 1986.
BOUZON, Emanuel. Contratos Pré-hammurabianos do Reino de Larsa. Porto Alegre: Edipucrs, 2001.
BOUZON, Emanuel. Ensaios sobre direito cuneiforme. Rio de janeiro: Quártica, 2006.
BOUZON, Emanuel. O código de Hammurabi. Petrópolis: Vozes, 1976.
BOUZON, Emanuel. Uma coleção de Direito babilônico Pré-Hammurabiano. Petrópolis: Vozes, 2001.
CARDOSO, Ciro F. Sete olhares sobre a antiguidade. Brasília: UNB, 1998.
CARDOSO, Ciro F. Antiguidade Oriental: Política e Religião. São Paulo: Contexto, 1998.
CARDOSO, Ciro F. Sociedades do Antigo Oriente Próximo. Rio de Janeiro: Ática, 1986.
CONTENEAU, Georges. A civilização de Assur e Babilônia. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979.
GARELLI, Paul. O Oriente Próximo asiático. 2 Vols. São Paulo: Edusp-Pioneira, 1982.
GIORDANI, Mário. História da Antiguidade Oriental. Petrópolis: Vozes, 1969.
GRAY, John. O Próximo Oriente. Biblioteca dos grandes mitos e lendas universais. Lisboa: Verbo, 1987.
HANDANI, A. Suméria, A primeira grande civilização. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979.
KRAMER, Samuel. A História começa na Suméria. Lisboa: Europa-América, 2010.
KRAMER, Samuel. Mesopotâmia: berço da civilização. Rio de janeiro: José Olympio, 1978.
LEICK, Gwendolyn. Mesopotâmia: a invenção da cidade. São Paulo: Imago, 2003.
LEVEQUE, Pierre. As primeiras civilizações, vols.1-2. Lisboa: Ed.70, 1997.
MALLOWAN, Michael. Mesopotâmia e Irão. Lisboa: Verbo, 1971.
MELLAART, James. O Próximo Oriente. Lisboa: Verbo, 1968.
REDE, Marcelo. Família e Patrimônio na Antiga Mesopotâmia. Rio de Janeiro: Mauad, 2007.
ROALF, Michael. Mesopotâmia. São Paulo: Folio, 2006.
WIESNER, J. Oriente Antigo. Lisboa: Verbo, 1968.


Israel
Obviamente, a coleção fundamental de textos para compreender a História de Israel antiga é o Antigo Testamento. A questão é achar uma boa e completa tradução, já que muitas versões publicadas no Brasil omitem vários textos pelas mais diversas razões religiosas. A versão que aqui indicamos é uma tradução confiável e completa do texto, que pode servir de referência segura para a história de Israel Antigo e estudos bíblicos.




Sugestões Bibliográficas:
BEEK, Martinus. História de Israel. Rio de janeiro: Zahar, 1969.
BERLESI, Josué & PFOH, Emanuel. “A história de Israel e os novos horizontes da pesquisa” in POZZER, Kátia [org.] Um outro mundo antigo. São Paulo: UNESP, 2012.
BERLESI, Josué. “A história de Israel, seus oradores e seus auditórios: uma análise da saída do Egito sob a perspectiva de distintos especialistas”. Revista Antiguidade Clássica, n.5, 2010.
BRIGHT, John. A História de Israel. São Paulo: Paulinas, 1981.
CHOURAQUI, André. Os Homens da Bíblia. Rio de janeiro: Companhia das Letras, 1990.
DONNER, Herbert. História de Israel e dos povos vizinhos. São Leopoldo: SInodal, 1997.
FINKELSTEIN, Israel & SILBERMAN, Neil. A Bíblia não tinha razão. São Paulo: Girafa, 2003.
KELLER, Werner. A Bíblia tinha razão. São Paulo: Melhoramentos, 1979.
KESSLER, Rainer. Uma história social do antigo Israel. São Paulo: Paulinas, 2009.
KOCHAV, Sarah. Israel. São Paulo: Folio, 2006.
LEITE, Edgard. Pentateuco: uma introdução. Rio de Janeiro: Imago, 2006.
LIVERANI, Mário. Para além da Bíblia: história antiga de Israel. São Paulo: Paulinas, 1998.
MAZAR, Amihai. Arqueologia na Terra da Bíblia. São Paulo: Paulinas, 2001.
McKENZIE, Steve. Como ler a Bíblia. São Paulo: Rosari, 2007.
ROGERSON, John. Terras da Bíblia. São Paulo: Folio, 2006.
SETERS, John Van. Em busca da História: historiografia no Mundo Antigo e as origens da história bíblica. São Paulo: UNESP, 2008.
SILVA, Airton José da. “A história de Israel no debate atual.” In FARIA, J. [org.] História de Israel e suas pesquisas mais recentes. Petrópolis: Vozes, 2003.
ZABATIERO, Júlio. Uma história cultural de Israel. São Paulo: Paulinas, 2013.



Pérsia
Temos pouquíssimas fontes escritas sobre os Persas. Até mesmo nossa bibliografia sobre o tema, em português, é limitada. O que podemos forncer, aqui, são breves indicações de fontes relacionadas. temos uma tradução dos Gathas, feita por Luciano Matini e CibelliTeixeira. Ademais, as fontes são indiretas, como a 'História' de Heródoto e a peça 'Os Persas', de Ésquilo. Damos assim suas indicações.


Sugestões Bibliográficas:
ASHERI, David. O Estado Persa. São Paulo: Perspectiva, 2014.
CULICAN, W. Medos e persas. Lisboa: Verbo, 1971.
FRYE, Richard. A herança Persa. Lisboa: Arcádia, 1972.
HERÓDOTO, História. Rio de janeiro: Clássicos Jackson, 1950.
HOLLAND, Tom. Fogo Persa. Rio de janeiro: Record, 2008.
MOMIGLIANO, A. Os limites da Helenização. Rio de janeiro: Zahar, 1997.
MORREAU, J. Pérsia dos grandes reis e de Zoroastro. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979.



Índia
A civilização indiana foi contemplada com algumas boas traduções em português. A coletânea 'O Hinduísmo', de Louis Renou, é uma excelente fonte dessa tradição. Raul Xavier, escritor brasileiro, também fez traduções pioneiras dos Vedas, Upanishads e do Kama Sutra. O Budismo foi contemplado com coletâneas excelentes, como a de Ananda Coomaraswamy, 'O Pensamento vivo de Buda', e 'Textos Budistas e Zen-Budistas', de Ricardo Gonçalves. Muito da literatura indiana foi traduzida para o português de forma fragmentada, mas ainda há um longo caminho a percorrer. Nesse sentido, elaborei também a coletânea 'Cem textos de História Indiana' e 'Cem textos de História Asiática', com fragmentos dessa ampla literatura. A página Shri Yoga Devi tem feito um excelente trabalho de tradução e publicação de obras da tradição indiana, dos quais indicamos alguns links.


Sugestões Bibliográficas:
ALBANESE, Marilia. Índia Antiga. São Paulo: Folio, 2009.
ALLCHIN, Bridget. Índia Antiga. São Paulo: Abril/Time-Life, 1998.
AUBOYER, Jeannine. A vida cotidiana na Índia Antiga. Lisboa: Livros do Brasil, 1969.
CARDOSO, Ciro. “Varnas e Classes sociais na Índia Antiga” in Sete Olhares sobre a Antiguidade. Brasília: UNB, 1998
CARRIERE, Jean. Índia: um olhar amoroso. Rio de janeiro: Ediouro, 2003.
COURTILIER, Gaston. As antigas civilizações da Índia. Rio de janeiro: Otto Pierre, 1979.
DANIELOU, Alain. Shiva e Dionisos. São Paulo: Martins Fontes, 1998.
GATHIER, Emile. O pensamento Hindu. Rio de Janeiro: Agir, 1996
GOSVAMI, Satsvarupa. Introdução a Filosofia Védica. São Paulo: Bhaktivedanta, 1994.
IONS, Veronica. Mitos e Lendas da Índia. São Paulo: Melhoramentos, 1993.
JOHNSON, Gordon. Índia: Ontem e hoje. São Paulo: Folio, 2011.
LEITE, Edgard. “Da Civilização do Indo ao Império Maurya; novas abordagens no Estudo da índia Antiga” in Phôinix ano V, 1999.
LEITE, Edgard. Religiões Antigas da Índia. Rio de Janeiro: Barroso, 2001.
LEMAITRE, Solange. Hinduísmo: o sanatama dharma. Rio de Janeiro: Flamboyant, 1958.
RAVIGNANT, Patrick. A sabedoria da Índia. São Paulo: Martins Fontes, 1986.
RENOU, Louis. O Hinduísmo. Lisboa: Arcádia, 1971.
SCHULBERG, Lucile. Índia Histórica. Rio de Janeiro: José Olympio, 1973.
TINOCO, Carlos. O pensamento védico. São Paulo: Ibrasa, 1996.
WHEELER, Mortimer. Índia e Paquistão. Lisboa: Verbo, 1970
WHEELER, Mortimer. Vale do Indu. Lisboa: Verbo, 1975.
ZIMMER, Henrich. As filosofias da antiga Índia. São Paulo: Palas Athena, 1989.
ZIMMER, Henrich. Mitos e símbolos na arte e civilização da Índia. São Paulo: Palas, 1998.

Sugestões de Fontes
BEISERT, Michael. Livros e fontes Budistas - Acesso ao Insight Net.
BUCK, William. Mahabharata. São Paulo: Cultrix, 1995
BUCK, William. Ramayana. São Paulo: Cultrix, 1995
BUENO, André. Cem textos de história Asiática. União da Vitória, 2011. Disponível em: http://asiantiga.blogspot.com/ 
BUENO, André. Cem textos de história indiana. União da Vitória, 2011. Disponível em: http://www.historiaindiana.blogspot.com/
CARRIERE, Jean. O Mahabharata. São Paulo: Brasiliense, 1991.
KAUTILYA, Artashastra. Brasília: UNB, 1994.
LIN, Yutang. Sabedoria de Índia e China. Rio de janeiro: Pongetti, 1958.
RENOU, Louis. Hinduísmo. Rio de janeiro: Zahar, 1969.
TINOCO, Carlos. As Upanishads. São Paulo: Ibrasa, 1996.
XAVIER, Raul. Milinda Panha. Rio de Janeiro: Livros do Mundo Inteiro, 1972.
XAVIER, Raul. Os Upanichadas. Rio de Janeiro: Livros do Mundo Inteiro, 1972.
XAVIER, Raul. Os Vedas. Rio de Janeiro: Livros do Mundo Inteiro, 1972.



China
Para a China Antiga, temos uma quantidade razoável de traduções. Nem todas são boas, ou ideias para um estudo histórico mais sério. No entanto, o panorama também não é desolador, embora alguns textos cruciais ainda estejam por ser traduzidos. As coletâneas de Lin Yutang [1895-1976] e as traduções do Padre Joaquim Guerra [1908-1993] ainda são as principais fontes para o estudo da China Antiga em português. Uma seleção de fragmentos interessantes da mitologia chinesa pode ser vista aqui. Me permito indicar, também, a coletânea 'Cem textos de história chinesa', que serve de livro base para os estudantes.



Sugestões Bibliográficas:
ADLER, Joseph. A religião na China. Lisboa: Estampa, 2003.
BUENO, André & NETO, José. Antigas Leituras: Visões da China Antiga. União da Vitória, 2014. Disponível em: http://orientalismo.blogspot.com.br/2014/11/livro-antigas-leituras-visoes-da-china.html
BUENO, André. História da China Antiga. Rio de janeiro, 2000. Disponível em: http://china-antiga.blogspot.com/
BUENO, André. Mirações do Celeste: Estudos em História e Cultura da China Tradicional. União da Vitória, 2009. Disponível em: http://miracoes.blogspot.com/
BUENO, André. Pequenos Pensares. União da Vitória, 2009. Disponível em: http://escritosinicos.blogspot.com/2011/06/pequenos-pensares_02.html
CHENG, Anne. História do Pensamento Chinês. Petrópolis: Vozes, 2003.
ELVIN, Mark. China: Grandes Impérios e Civilizações. Lisboa; Edições Del Prado, 1997.
GERNET, Jacques. O mundo chinês. Lisboa: Cosmos, 1979
GERNET, Jacques. A China Antiga. Lisboa: Arcádia, 1969.
GRANET, Marcel. A civilização chinesa. Rio de Janeiro: Otto Pierre, 1979
GRANET, Marcel. O pensamento chinês. Lisboa: Contraponto, 1997
JOPPERT, Ricardo. O Alicerce Cultural da China. Rio de Janeiro: Avenir, 1979.
MORTON, William. China – História e Cultura. Rio de Janeiro: Zahar, 1986.
NORMAND, Henry. Os mestres do Tao. São Paulo: Pensamento, 1988.
LAI, Karyn. Introdução a Filosofia Chinesa. São Paulo: Madras, 2009.
SCARPARI, Maurizio. China Antiga. São Paulo: Folio, 2009.
SCHAFER, Edward. China Antiga. Rio de janeiro: José Olympio, 1973.
THORP, Robert. Reinos soterrados da China. São Paulo: Abril/Time-Life, 1999.
WATSON, William. A China antiga. Lisboa: Verbo, 1969.
WATSON, William. A China. Lisboa: Verbo, 1971.

Sugestões de Fontes:
BUENO, André. Cem textos de história asiática. União da Vitória, 2010. Disponível em: http://asiantiga.blogspot.com/
BUENO, André. Cem textos de história chinesa. União da Vitória, 2009. Disponível em: http://chinologia.blogspot.com/
CONFÚCIO. Analectos. São Paulo: Martins Fontes, 2009. [trad. Simon Leys]
CONFÚCIO. Diálogos. São Paulo: Ibrasa, 1996. [trad. Anne Cheng]
CONFÚCIO. Doutrina de Confúcio. Paranaguá, 1974. [trad. Gines Gibran]
CONFÚCIO. Quadrivolume de Confúcio. Macau: Jesuítas de Macau, 1980. [trad. Joaquim Guerra]
LAOZI (Lao Tzu, Lao Tsé). Daodejing. São Paulo: Hedra, 2002. [trad. Mário Sproviero]
LAOZI (Lao Tzu, Lao Tsé). Tao te king. São Paulo: Pensamento, 1989. [Trad. Richard Wilhelm]
LIEZI. O tratado do vazio perfeito. São Paulo: Landy, 2002.
LIN, Yutang. Sabedoria de Índia e China. Rio de janeiro: Pongetti, 1958.
MÊNCIO (Mâncio). Livro de Mâncio. Macau: Jesuítas de Macau, 1981. [trad. Joaquim Guerra]
MÊNCIO. Mêncio. Paranaguá, 1974. [trad. Gines Gibran]
SHANG, Yang. O Livro de Shang Yang. Lisboa: Europa-América, 1999.
SUNZI (Sun Tzu) A arte da Guerra. São Paulo: Conrad, 2010.
SUNZI (Sun Tzu) A arte da Guerra. São Paulo: Jardim dos livros, 2011.
SUNZI (Sun Tzu) A arte da Guerra. São Paulo: Martins Fontes, 2004. [edição completa, Sun Tzu / Sun Pin]
WILHELM, Richard. I Ching. São Paulo: Pensamento, 1986.
ZHUANGZI (Chuang Tzu) Chuang Tzu – ensinamentos essenciais. São Paulo: Cultrix, 2000. [trad. Sam Hamill]
ZHUANGZI (Chuang Tzu) Chuang Tzu-Escritos básicos. São Paulo: Pensamento, 1986. [trad. Burton Watson]